FacebooktweeteryoutubehistorypinSlideshare
Get flash player to play to this file
FACEBOOK
NEWSLETTER

Remover e-mail da newsleter:


DESTAQUES

PTM IBÉRICA

Sobrevoando o Porto de Aveiro #1 | 2014 | VÍDEOFOTO

Jardim Oudinot | Fotos Aéreas| 2014 | VÍDEOFOTO

Exercício/Simulacro “Porto Seguro 2013” (Vídeo-foto 1)

Porto de Aveiro em movimento #1 | 2014 | VÍDEOFOTO

Sobrevoando o Porto de Aveiro #2 | 2014 | VÍDEOFOTO

Bicentenário da abertura da Barra de Aveiro

Praia da Barra – Fotos de outros tempos

Excursão dos Empregados Superiores do «Diário de Notícias» a Viseu e Aveiro - 1930


METEO
Tempo Aveiro
LINKS

Figueira
Arquivo


Publicidade

FOTOS

 Entardecer no Cais

Entardecer no Cais
SLIDESHOW



AVEIRO
«Petróleo da ria» a partir de algas em fase de testes na Universidade

Não há petróleo na ria de Aveiro mas existem micro-algas que podem vir a ser usadas na produção de biodiesel. Investigadores do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Aveiro estão desde o ano passado a estudar a possibilidade de aproveitar o óleo das "Chlorella vulgaris", uma das algas nativas da ria, para biocombustível.

O investigador Fernando Neto, do DEM, admite que "ainda há um longo caminho a percorrer" até ao dia em que o condutor possa optar pelo "petróleo da ria" numa qualquer estação de serviço, mas acredita que o óleo da alga tem potencialidades para - misturado com outros produtos - cumprir as normas europeias de forma a poder ser uma alternativa as plantas oliginosas, como o girassol e a soja, já usadas no biodiesel.

A utilização de microalgas pode trazer também outras vantagens para o ambiente. “Como as microalgas têm grandes necessidades, quer de C02, quer de compostos azotados, estamos a testá-las como depuradoras de águas que não estejam nas melhores condições”, acrescenta Margarida Coelho.

A investigadora salienta que outra das vantagens da utilização das microalgas da ria de Aveiro é que estas “não competem com culturas alimentares, como é o caso de outros produtos biológicos utilizados na produção de biocombustíveis, porque podem ser cultivadas em ambientes que estejam degradados”.

PROJECTO

Atenção ao preço
A viabilidade do projecto passa por o tornar competitivo no preço. Daí o trabalho de aperfeiçoamento dos processos de conversão. “O objetivo é concorrer com combustíveis fósseis”, diz Neto.

Espanha e França
O projeto da UA que tem a parceria das universidades espanholas de Vigo e de Almeria e da universidade francesa de Pool, está Inserido no Sudoeste Europeu, um programa financiado pela Comissão Europeia.

Pioneiro
As microalgas já são usadas na indústria farmacêutica e alimentar mas, em Portugal, é a primeira vez que está a ser testada para biodiesel.


fonte


 



Data: 2012-08-20

feed
mapa
Publicidade